© 2014 - Sarah Castelo Branco - Todos os direitos reservados . Proibida a cópia total ou parcial de textos e imagens

Psicoterapia Infantil

 

  A psicoterapia infantil é uma prática da psicologia clínica que visa a auxiliar a criança, bem como orientar os pais (e/ou cuidadores), quando algo não está bem no seu desenvolvimento emocional ou social. Objetivando favorecer o bem-estar e a qualidade de vida da criança e de sua família, é um trabalho que pode ter caráter terapêutico (dificuldades já instaladas) e também preventivo (quando há previsão de um problema).

 

 As indicações de psicologia clínica infantil contemplam os casos nos quais são identificadas dificuldades emocionais, afetivas, familiares, sociais e escolares da criança. 

 

  Algumas das queixas mais frequentes são: dificuldades no convívio social e familiar, agressividade, introversão, insegurança, timidez excessiva, medo excessivo, ansiedade, depressão, dificuldades de aprendizagem, bullying, separação dos pais, adoção, luto, fobias, traumas, mutismo eletivo, encoprese, enurese, dentre outros.

 

  A psicologia infantil também pode integrar quadro multidisciplinar no acompanhamento de crianças portadoras de distúrbios de natureza neuropsicológica, psicopatológica e/ou síndromes genéticas tais como o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH); transtornos do desenvolvimento da fala e da linguagem; transtornos específicos do desenvolvimento das habilidades escolares, transtornos globais do desenvolvimento (autismo clássico, síndrome de Asperger, síndrome de Rett), transtorno do funcionamento social, transtornos esquizotípicos, dentre outros.

 

  Os pais e educadores devem estar atentos a comportamentos incompatíveis com os padrões da idade, mudanças repentinas de comportamento e episódios que possam desencadear problemas emocionais na criança (como por exemplo, possibilidade de separação dos pais, luto de um ente querido, processos de adoecimento, etc.)